Sobre fé e transcendência

além da religião

ANTIDEPRESSÃO

ELIANE PINHEIRO

Se a tristeza é tanta

Que o corpo só quer deitar

Não é doença

É a alma dizendo

Que não há mais nada a fazer

Que só resta parar

Pacientemente

Passivamente

Esperar

A tristeza esgotar

Passar

Se a apatia é tanta

Que o corpo só quer dormir

Não é doença

É que dormir é quase morrer

E morrer é não doer

Deixa a alma

Nesses pequenos comas

Por alguns instantes

Descansar de ser

Antidepressivo

É ir com a depressão

Até o fim

Até o fundo

Do poço

de si mesmo

É querer morrer

Enterrar esse projeto fracassado de eu

Pra deixar nascer outra coisa

Quando o coração  cansar de ser triste

Quando o desejo de novidade

Fizer se enojar dos velhos assuntos

E o sofrimento for tédio

Inadequado

O corpo e a alma se levantam, enfim

Não mais

dicotomizados.

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: