Sobre fé e transcendência

além da religião

RAPIDINHA

Nunca ensinamos pro Henrique que existem gays ou lésbicas porque achamos que seria uma forma de reafirmar a heteronormatividade. Nossa utopia é que ele veja com naturalidade demonstrações de afeto sem fazer observações. Pessoas fazem carinho, se beijam, demonstram amor, ponto. No dia em que ele aprender as discriminações (na escola, na vida), as desconstruiremos.
Aí, Henrique entra na sala pedindo que o pai pegue água, no instante em que o programa da Ana Maria Braga está mostrando um casamento entre dois homens.
Di:
– Filho, olha! Dois homens se casando!!!
– Aham. E agora? Dá pra pegar minha água?


Não é um sonho bonito desejar que um dia todo mundo não visse nada demais no beijo do Theodoro ou do Jean?
– Olha, gente, o Theodoro beijou um homem!!!!
O mundo:
– Aham, agora quero minha água!

Não entendeu?   http://odia.ig.com.br/diversao/celebridades/2015-02-25/marilia-gabriela-sobre-beijo-gay-do-filho-no-carnaval-repercussao-idiota.html

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: